domingo, novembro 12

Feira de Educação Empreendedora das Escolas Elias Teodoro e do Campo.

  1. Ter um Projeto Pedagógico Definido. Educar integralmente significa pensar a aprendizagem por inteiro. E é por meio do projeto político-pedagógico que se mobiliza e costura a oferta de experiências capazes de desenvolver habilidades cognitivas e intelectuais, afetivas, físicas, éticas e sociais. O projeto deve ser muito bem definido para atender às necessidades de alunos concretos, situados em um dado território, com demandas, interesses e repertórios culturais que devem ser reconhecidos


Integrar espaços, saberes e agentes educadores. O espaço da cidade pode complementar as lições da sala de aula. O traçado da rua pode ajudar na aula de geometria, a história do bairro na aula de história, as placas da rua nas aulas de português. As árvores, na aula de ciências. E por aí vai. A educação integral considera a cidade como território educador, propondo a exploração de novos itinerários na ação educativa; coloca na mesma mesa os muitos saberes produzidos socialmente, mediados pelas questões contemporâneas. Produz aproximação e integração entre os diversos campos do conhecimento (artístico, linguístico, científico, ético, físico) articulados às vivências na escola, na família e na comunidade.



Valorizar a Diversidade Cultural. No mundo, as pessoas têm respostas diferentes para situações diferentes e com isso constroem a sua cultura, ou seja, os seus hábitos de vida. Uma Educação integral deve mostrar isso e, assim, tanto aumentar o repertório do estudante quanto mostrar a importância de se respeitar os diferentes estilos de vida. Quando uma criança aprende a respeitar a diferença, ela aumenta seus horizontes - ficará mais fácil para ela ficar amiga virtual de outra criança que fale a sua língua

Vídeo João A. Alves
1ª Feira Empreendedores Mirins da Escola Municipal Elias Teodoro e suas Comunidades Rurais
O evento teve início às 15 h e seguiu até às 20 h. A Feira do Empreendedor Mirim tem o objetivo de levar aos alunos a desenvolver o espírito cooperativista e empreendedor. 
A abertura contou com a presença da população em geral, alunos, professores e funcionários da escola e diversas autoridades do município entre elas o Prefeito Jose Eduardo Vallory e o Secretario de educação de Capitólio João Antônio AlvesO objetivo do evento foi atender a demanda de formação continuada com foco na inovação e empreendedorismo no contexto da docência e gestão da educação.O evento contou com a participação de estudantes da Escola Municipal Elias Teodoro e suas comunidades rurais e professores da rede pública de Municipal de Capitólio. 

O projeto “Sementes do amanhã ”, e um exemplo a ser seguido pelas demais escolas do Município. Colocar a mão na terra, manusear sementes e mudas de hortaliças, aprender sobre o processo de germinação e desenvolver valores relacionados às questões ambientais se tornaram rotina para estes alunos. As atividades envolvem toda a comunidade escolar e, além dos benefícios alimentares, têm sido uma forma de aprendizado saudável e criativa. Além de frutas, raízes e verduras, os alunos aprendem sobre o uso de plantas medicinais para a cura de algumas enfermidades. A atividade também incentiva a reciclagem, já que reaproveita recipientes de água mineral e refrigerantes . O material é usado como vasos ou para proteger as mudas. A vontade de empreender tem atingido um público cada vez mais jovem, e muitas crianças estão recheadas de ideias surpreendentes e inovadoras que podem ser um grande sucesso de mercado. Para os adultos que estão em busca de inspiração para empreender e alcançar o sucesso profissional, vale a pena prestar um pouco mais de atenção nas fantasias que as crianças propõem, pois muitas delas podem se transformar em um extraordinário empreendimento. Alguns empreendedores mirins já passaram na frente de muito adulto no que diz respeito à mente criativa e ousadia.

A maioria das crianças tem a criatividade necessária para empreender com sucesso, e vale a pena aprender com elas. Texto e Fotos de  Uillian Gonzales